Notícias

18/09/2017

COSEM e Museu Paranaense capacitam colaboradores na língua de sinais

Iniciativa integra série de ações que visam melhorar a acessibilidade dos espaços da Secretaria de Estado da Cultura

seecOs funcionários e colaboradores dos museus e setores vinculados à Secretaria de Estado da Cultura iniciaram em setembro o segundo módulo básico do curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras). As vagas foram oferecidas para a Biblioteca Pública do Paraná, Centro Cultural Teatro Guaíra, Centro Juvenil de Artes Plásticas, Museu Alfredo Andersen, Museu de Arte Contemporânea do Paraná, Museu do Expedicionário, Museu da Imagem e do Som do Paraná e Museu Oscar Niemeyer, bem como a funcionários do próprio Museu Paranaense. O público-alvo é formado por funcionários e colaboradores dos museus e outras instituições que façam mediação, ou que tenham interação com o público, como vigilantes, controladores de acesso, portaria e setores educativos.

A iniciativa é uma parceria da Coordenação do Sistema Estadual de Museus (COSEM) e do Museu Paranaense (MP) com a Universidade Federal do Paraná (UFPR). O segundo módulo terá carga de 21h e serão ministrados no Setor Educativo do MP. São duas turmas que participam da capacitação: a primeira iniciou no dia 11 de setembro e a segunda nesta segunda, dia 18. Os encontros são sempre nas segundas-feiras, das 8h30 ás 11h30. Serão sete encontros, em semanas alternadas, para cada turma.

Com este curso de introdução da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e inclusão cultural à surdez, o Sistema de Museus e a Secretaria da Cultura reforçam o atendimento ao Decreto Federal nº 5.296/2004, que determina que locais públicos devam ser acessíveis a todos.

A coordenadora do Curso de Licenciatura em Letras Libras da UFPR, Sueli Fernandes, aponta o pioneirismo da ação e a importância de que os espaços culturais da cidade sejam acessíveis à comunidade surda. "A presença dos estudantes surdos no Museu Paranaense amplia seus vínculos com a arte, a cultura e a memória da cidade, faz enriquecer a Libras como língua de cultura e fortalece seus direitos à cidadania bilíngue", afirma a professora.

De forma complementar, está em andamento o projeto "Libras no museu: acessibilidade linguística e acesso à cultura para pessoas surdas", em que acadêmicos da licenciatura em Libras estão desenvolvendo estratégias para tornar acessíveis setores do acervo do Museu Paranaense, favorecendo a inclusão social de pessoas surdas.

Essa é uma das ações promovidas pelo COSEM e pelo MP na tentativa de adaptar os espaços museológicos do Estado às necessidades de seus visitantes. O Museu Paranaense, por exemplo, conta hoje com rampas de acesso e banheiros semi-adaptados. Também disponibiliza aos visitantes audioguias que podem ser acessados pelo site ou pela rede interna do museu, disponíveis em português, espanhol e inglês, e ainda na linguagem de sinais.

Fonte: SEEC

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.