Tony Camargo reflete sobre a obra de Arthur Nísio em nova mostra do MUPA
14/09/2021 - 09:41

A inconfundível obra do pintor moderno Arthur Nísio apropriada pelo artista contemporâneo Tony Camargo: essa é a proposta da nova exposição do Museu Paranaense, “Isto não é um Nísio”, com abertura marcada para o dia 14 de setembro. Através de uma instalação, Tony Camargo faz refletir sobre a originalidade, assim como sobre questões relacionadas à experiência do corpo em contato com o objeto artístico. O trabalho vai de encontro ao convite do MUPA ao artista, com o intuito de promover o diálogo entre as produções de arte feitas no Paraná, no passado e no presente.   

As obras de Arthur Nísio que compõem a pinacoteca do MUPA figuram como algumas das principais pinturas da instituição. O amplo conjunto de obras realizadas pelo artista ao longo de sua trajetória é formado por naturezas-mortas, retratos, pinturas históricas e sobretudo por paisagens bucólicas marcadas pela presença de animais como cavalos, bois, patos e galinhas, nos quais podemos perceber a excelência de sua técnica na representação de volumes, movimentos e domínio da composição. 

A proposição de Tony Camargo no MUPA, que integra a série de trabalhos do artista intitulada “Arte é Deus falando: conosco”, faz um elogio à obra de Nísio, e da mesma forma propõe um jogo ao espectador, convidando-o a pensar o que significa “ver” (e o quanto estamos dispostos a realmente ver) uma obra de arte e como essa atividade exige uma ação consciente e ativa do espectador. É através do fruidor que a instalação se dá, em um efeito de luz no qual o próprio observador dita as "regras". 

Sobre os artistas 

Arthur José Nísio foi pintor, desenhista, gravador e professor nascido em Curitiba em 1906 e falecido na mesma cidade, em 1974. Cursou a Escola de Belas Artes do Rio Grande do Sul, tornando-se discípulo de Libindo Ferrás e Francis Pelicheck e frequentando o ateliê de Lange de Morretes, em Curitiba. Em 1928, viajou para a Alemanha, onde estudou na Academia de Belas Artes de Munique com  ngelo Jank e no ateliê de Max Bergmann, especializando-se em pinturas de animais. Em 1967, dirigiu e lecionou na Escola de Pinturas de Animais em Vertham Rheim (Alemanha).

Tony Camargo nasceu em Paula Freitas (PR) em 1979 e é formado em Artes Visuais pela Universidade Federal do Paraná. Realizou 21 mostras individuais, em instituições como: Museu Oscar Niemeyer, MAC Paraná, CCBNB Fortaleza, Funarte SP, Paço das Artes SP, entre outros. Dentre muitas participações em mostras coletivas, estão o Panorama da Arte Brasileira, MAM SP, 2005; L'éloge de Vertige, Maison Européenne de la Photographie, Paris, 2012, e a 10ª Bienal do Mercosul, Porto Alegre, 2015. Possui obras em acervos como MAR RJ, MAM SP, MAC CE, MAC PR, MASC, MAC RS, MON, CCBNB, FVCB, FCC, entre outros.

Sobre o MUPA - Desde 2019, o Museu Paranaense tem apostado em trazer ao público seus acervos de forma interdisciplinar, convidando agentes de campos científicos e artísticos para lançar diferentes olhares sobre os objetos históricos, antropológicos e arqueológicos que formam o acervo da instituição. A mostra “Isto não é um Nísio”, que também faz partes dessas ações, busca aproximar os trabalhos de Tony Camargo e Arthur Nísio trazendo ao público um instigante e surpreendente encontro de duas produções emblemáticas.

SERVIÇO - Exposição “Isto não é um Nísio” - homenagem do artista contemporâneo Tony Camargo ao pintor paranaense Arthur Nísio

Abertura: 14 de setembro de 2021 (mostra de longa duração)

No dia 14, por conta da impossibilidade de fazer um evento presencial de abertura, será realizada uma live com Tony Camargo e Arthur do Carmo discutindo pontos relevantes da exposição. 

A partir das 19h30 horas no perfil do Instagram do MUPA (@museuparanaense). 

GALERIA DE IMAGENS

  • 1
    2
    3
    1
    2
    3

Últimas Notícias