Lange de Morretes ganha exposição inédita no Museu Paranaense; obras restauradas são destaques da mostra
02/12/2022 - 09:22

Em 2017, o Museu Paranaense passou a salvaguardar em seu acervo uma coleção de obras do artista Lange de Morretes. De lá para cá, uma parte das pinturas dessa importante coleção passaram por um minucioso processo de restauro e agora, finalmente, poderão ser apreciadas pelo público em uma exposição inédita: "Lange de Morretes: entre-paisagens".

Com abertura marcada para o dia 08 de dezembro, no MUPA, a exposição reúne pinturas de Lange de Morretes já restauradas e pouco conhecidas publicamente. Além disso, também serão apresentados outros materiais, como fotografias, documentos e conchas, que revelam a vertente científica do artista na área de malacologia - um ramo da biologia que estuda os moluscos. 

"A restauração das pinturas da coleção Lange de Morretes faz parte de um esforço sistemático do Museu Paranaense em preservar o patrimônio material e imaterial que é salvaguardado no acervo da instituição", aponta a diretora do MUPA, Gabriela Bettega. Para ela, "Lange, que trabalhou no MUPA nos anos 1950, reflete, através de sua prática binária artística-cientista, o caráter multidisciplinar atual do Museu que estimula o diálogo entre acervos arqueológicos, antropológicos e históricos e diferentes linguagens artísticas". 

 A mostra ocupará a Sala Monográfica do Museu, um espaço que é dedicado à exposições que se aprofundam em um personagem ou tema de importância histórica, artística ou antropológica em diálogo com o acervo do MUPA. "Lange de Morretes: entre-paisagens" tem curadoria do pesquisador Marco Baena, doutorando em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNESP.

Sobre Lange de Morretes - Com participação ativa no desenvolvimento do Movimento Paranista, em um momento em que estéticas regionalistas contribuíram para a formação de uma identidade nacional, o pintor, desenhista, gravador e professor brasileiro nasceu em 1892 no pequeno município de Morretes, entre a Serra do Mar e o litoral paranaense. Com apenas 18 anos, já era um exímio pintor de paisagens e aluno prodígio de Alfredo Andersen. Nessa época, viajou para a Alemanha em busca de uma formação mais profunda. Mas Lange não se limitou às belas artes. Ali, iniciou seus estudos de anatomia e outras ciências, em especial a biologia, que desenvolveria em paralelo à formação artística nas décadas seguintes.


 

SERVIÇO - “Lange de Morretes: entre-paisagens” 

Abertura da exposição: dia 08 de dezembro de 2022, às 19h

Sala Monográfica do Museu Paranaense (MUPA)

Rua Kellers, 289, São Francisco - Curitiba.

Entrada gratuita.

 

Últimas Notícias